sábado, 27 de agosto de 2016

10 Setembro 2016 21h30

Livro de canções

Sinopse:                   O Trio Liederbuch (liederbuch – palavra alemã que corresponde em português a “livro de canções”) inicia a sua actividade no ano de 2014 sob orientação da Pianista e Professora Doutora Ana Telles na Universidade de Évora. Constituído por voz (soprano), clarinete e piano, oferece oportunidade de expressão musical a Lara Rainho, Hélia Varanda e Inês Condeço. Neste recital serão interpretadas obras de Louis Spohr, Franz Schubert, Johannes Brahms, Arnold Cooke, Arthur Bliss e Carlos Marecos.


O Trio Liederbuch (liederbuch – palavra alemã que corresponde em português a “livro de canções”) inicia a sua actividade no ano de 2014 sob orientação da Pianista e Professora Doutora Ana Telles. Constituído por voz (soprano), clarinete e piano, oferece oportunidade de expressão musical a Lara Rainho, Hélia Varanda e Inês Condeço, respetivamente, alunas do curso superior de Música da Universidade de Évora.

O grupo apresentou-se  com regularidade na tertúlia musical semanal criada pela Universidade para o público em geral da cidade denominada "Terças Musicais". Já fora do contexto académico tomou parte na iniciativa PIANOPORTO, maratona pianística com a duração de 24 horas non-stop organizada pelo Conservatório de Música da cidade do Porto, bem como no Festival de Teatro "ACASO" em Leiria.

O trio interpreta repertório variado que se estende entre o século XIX e o século XXI passando por compositores como Schubert, Spohr, Brahms, Arnold Cooke, Arthur Bliss, Christopher Bochmann e Carlos Marecos.
______________________________________________________________________________

6 German Songs - Louis Spohr
I. Sei still, mein Herz
V. Das heimliche Lied

Der hirt auf dem Felsen - Franz Schubert

Zwei Lieder Op. 91 - Johannes Brahms
I. Gestillte Sehnsucht
II. Geistliches Wiegenlied

Three Songs of Innocence - Arnold Cooke
I. Piping down the valleys wild
II. The shepherd
III. The echoing green

Two Nursery Rhymes - Arthur Bliss
I. The ragwort
II. The dandelion

Paródia às Modinhas Brasileiras - Carlos Marecos
I. Graças aos ceos
II. Foi por mim, foi pela sorte
III. Menina vossé
IV. Esta noite





sábado, 30 de julho de 2016

1 Agosto18h - Recital da pianista Inês Andrade e violino de Tamila e Paul










Programa (01.08.2016)
Charles Auguste de Bériot (1802-1870)
6 Duos Caracteristiques, op.113 “Spanish Airs” para 2 Violinos
II. Moderato. Tempo di Marcia
VI. Moderato. Tempo di Bolero
António Pinho Vargas
NO ART - 4 Estudos para Violino Solo (2012/2013)
Béla Bartók (1881-1945)
44 Duos para 2 Violinos, SZ.98
N.44 - Transylvanian Dance
N.35 - Ruthenian Kolomeika
N.32 - Dance from Máramaros
N.21 - New Year's Greeting (1)
N.36 - Bagpipes (and variation)
Peter Sculthorpe (1929-2014)
Irkanda 1, para Violino Solo (1955)
António Pinho Vargas
Quasi una Sonata (2010)
I. Espressivo e flessibile

Tamila Kharambura, violino
Biografia - Tamila Kharambura
Tamila Kharambura foi distinguida em 2011 com o Prémio Maestro Silva Pereira / Jovem Músico do Ano na 25° edição do Concurso Prémio Jovens Músicos da RDP, no qual recebeu o 1° Prémio em Violino - Nível Superior. Nascida em Lviv, na Ucrânia em 1990 numa família de músicos, iniciou aos quatro anos a aprendizagem do violino com a mãe, Elena Kharambura.  Posteriormente estudou com Gareguin Aroutiounian na Escola Superior de  Música de Lisboa, com Pavel Vernikov na Scuola di Musica di Fiesole, Itália, e com  Vesna Stankovic-Moffatt na Kunstuniversität de Graz, Áustria, onde terminou o  curso de Mestrado com distinção. Foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian
Frequentou masterclasses com G. Aroutiounian, Z. Bron, G. Pavliy, S.  Kravchenko, A. Mihlin, P. Vernikov, I. Volochine, S. Makarova, L. Issakadze, V.  Stankovic-Moffatt, P. Amoyal, R. Levin, R. Davidovici, R. Honeck, N. Chastain e G.  Tamila tem-se apresentado já há vários anos a solo com diversas orquestras em Portugal e no seu país natal, entre as quais são de destacar a Orquestra
Gulbenkian, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, a Orquestra Sinfónica  Portuguesa, a Orquestra Artquest, a Orquestra Clássica do Centro, a Orquestra da  Escola Superior de Música de Lisboa e a Orquestra de Câmara “Lviv Virtuosi” da   Orquestra Filarmónica de Lviv, tocando sob a direcção de Osvaldo Ferreira,  Pedro Neves, Miguel Henriques, Martin André, David Wyn Lloyd, Vasco Azevedo,  Luís Carvalho, Serguiy Burko, Cesário Costa, Pedro Carneiro e Jéan- Sébastien  Béreau.
Em Fevereiro de 2016 estreou no Centro Cultural de Belém o Concerto  para Violino de António Pinho Vargas, com a Orquestra Metropolitana e o  maestro Garry Walker - obra escrita em memória ao seu professor de violino  Gareguin Aroutiounian.   Tamila é também uma activa intérprete de música de câmara, tendo
colaborado com músicos como Diemut Poppen, Alexander Chausian, Alexander
Lonquich, Tanja Becker-Bender, Vesna Stankovic-Moffatt, Christian Euler, Julian
Arp, Elena Kharambura, Ostap Kharambura, Orest Grytsyuk, Grygory Grytsyuk, e
de forma mais regular com os pianistas Karina Aksenova, Philippe Marques, Inês
Andrade e Anna Ulaieva, com quem foi laureada na Académie de Musique de
Lausanne 2014 e com quem já se apresentou em recital em Portugal, na Áustria,
na Alemanha e na Suíça. Com o pianista Philippe Marques gravou em 2015 a
sonata para violino e piano op.9 n.3 de J.D.Bomtempo, obra incluída no CD
“Bomtempo – Sonatas (II)” da colecção melographia portugueza (mpmp).

Biografia – Paul Tulloch
Paul nasceu em Melbourne, Austrália em 1986. Completou o curso de
Licenciatura na Universidade de Melbourne, onde estudou com Nelli
Shkolnikova, Robert Davidovici e Elizabeth Sellars. Prosseguiu os seus estudos
na Florida International University (FIU) nos Estados Unidos da América com
Robert Davidovici, onde foi seu assistente (Teaching Assistant), terminando o
curso de Mestrado em Performance no ano de 2012 com distinção.
Posteriormente veio para a Europa, onde continuou os seus estudos com Ida
Bieler na Kunstuniversität de Graz, na Áustria.
Ao longo da sua carreira Paul tem-se apresentado a solo, em diferentes
formações de música de câmara e tem tocado em diversas orquestras. Sendo um
ávido intérprete de música de câmara, Paul foi o primeiro violino do FIU
Graduate String Quartet, tendo tido aulas de música de câmara com Shmuel
Ashkenasi e outros membros do Quarteto Vermeer, com Stephan Goerner do
Carmina Quartet, com Chia Chou do Parnassus trio e com Robert Davidovici.
Foi concertino da Florida International University Symphony Orchestra, tocando
sob a batuta do maestro Grzegorz Nowak (Principal Associate Conductor da
Royal Philharmonic Orchestra de Londres). Durante os seus estudos na FIU,
recebeu a bolsa de estudos “Instrumental Excellence Scholarship Award” em
2009 e a “Herbert Wertheim Scholarship” em 2011.
Colaborou com vários jovens compositores, estreando algumas das suas
obras e fez parte de vários grupos de música barroca. Para além do violino, Paul
tem-se apresentado regularmente como cantor, no "Saint Pauls's Cathedral
Choir" desde os sete anos de idade, e também no aclamado "Choir of Trinity
College Chapel" de Melbourne, agrupamento com o qual fez várias tournés na
Ásia e Nova Zelândia e gravou cinco CDs para a "ABC Classics".
Paul frequentou masterclasses com Zvi Zeitlin, Shmuel Ashkenasi, Ida
Bieler, Victor Danchenko, Robert Davidovici, Petru Munteanu, Sally Thomas,
Lorenzo Colitto, Mark Johnson, Mathias Tacke e Robert de Maine.

Biografia – Inês Andrade
A pianista Inês Andrade apresenta-se regularmente em recital nos
Estados Unidos da América e em Portugal, contando também com atuações em
Espanha, França, Suiça, Itália e Cabo Verde. Descrita como uma pianista com
“excelente técnica e capacidade de elaboração no toucher” (Diário de Notícias), já
foi ouvida em espaços como o Weill Hall do Carnegie Hall, Boston Conservatory
Theater, Centro Cultural de Belém e Alexander Girardi Hall.
Como vencedora do “Steinhardt Piano Concerto Competition”, interpretou
o Concerto para Piano e Orquestra de R. Schumann com a NYU Symphony
Orchestra, no Frederick Loewe Theatre em Nova Iorque. Foi também solista com
a Orquestra Sinfonietta de Lisboa, a Orquestra Sinfónica da ESML, a Orquestra
Artquest e a Orquestra do Conservatório Nacional.
Laureada no Prémio Jovens Músicos 2011, em duo com a violinista Tamila
Kharambura, é também fundadora do Duo Pianíssimo e do ensemble Virtuoso
Soloists of New York, com quem gravou um CD que será lançado pela editora
Italiana MEP, em Junho de 2016.
Estudou na Escola de Música do Conservatório Nacional e na Escola
Superior de Música de Lisboa, onde terminou a Licenciatura em Música e o
Mestrado em Performance e Ensino com as mais elevadas classificações, tendo
sido distinguida, por duas vezes, com o “Prémio de melhor aluno do ano” pelo
Instituto Politécnico de Lisboa. Em 2011, foi admitida na New York University,
onde realizou um Mestrado em Piano Performance, e foi professora de piano
Frequenta atualmente o programa de Doutoramento em Artes Musicais
na Boston University, tendo sido premiada pela BU Women’s Council. Ao longo
dos últimos anos, tem estudado piano com os professores Pavel Nersessian, José
Ramon Mendez e Miguel Henriques.
É professora de piano na Kingsley Montessori School e assistente de piano
e teoria musical na Boston University. É fundadora e diretora artística do Festival
de Música da Bendada, cuja primeira edição terá lugar na Casa da Música da
Bendada, em Julho de 2016. Foi também recentemente convidada pelo
Movimento Patrimonial pela Música Portuguesa a gravar um CD a solo com
obras de Alfredo Keil, que estará disponível no final deste ano.

terça-feira, 26 de julho de 2016

26 Julho 18h

TRIOLOGIA
Clube Setubalense
Dia 26 de Julho (Terça-feira) pelas 18h
Os Triologia são um grupo composto por Marta Mata ao piano, Andreia Silva e Miguel Polido nos saxofones.
Este Trio surgiu no âmbito da classe de música de câmara do professor João Pedro Silva, no Conservatório Regional de Palmela.
O repertório desta formação é constituído principalmente por obras originais encomendadas a compositores portugueses, como Fábio Marques, Lino Guerreiro, João Camacho e Daniel Bernardes.
Tendo os Triologia sido seleccionados para a final da categoria de música de câmara, nível médio, do Prémio Jovens Músicos (PJM), este concerto tem como objectivo fazer uma pré-apresentação do programa a realizar no PJM.
Programa:
Trio Élégiaque, Sergei Rachmaninoff (adaptação: Triologia)*
Ostinato, Interlúdio e Canção, Daniel Bernardes *
Lovers on the Celestial Sphere, Jun Nagao
* Estreia Mundial
Projecto: Conservatório Regional de Palmela
Organização: Associação Festival de Música de Setúbal



quinta-feira, 14 de julho de 2016

Sábado 23 Julho 21h30 CONCERTO flauta e piano

 Flauta  de  Tiago Canto e piano  Ricardo Vicente


Tiago Canto flauta    Ricardo Vicente piano
Recital de Flauta e Piano       P r o g r a m a


Henri Dutilleux (1916-2013)  Sonatina para flauta e piano

Carl Reinecke (1824-1910)                                    Concerto para flauta
Allegro molto moderato  
Lento r mesto
Moderato – In tempo animato – Tempo í – Più mosso – Più lento maestoso

Frank Martin (1890-1974)                                        Ballade para flauta e piano

___________________________________________________________

Tiago Canto | Flauta

Iniciou os estudos no Conservatório de Música da Madeira em 1999 com a Prof. Orsolya Botrágyiné em Flauta Bisel. Em 2009 ingressou no Curso Profissional de Instrumentista na classe  de  Flauta Transversal da Prof. Eva Rodrigues e na Música de Câmara do Prof. Robert Andres. Em Julho de 2010 terminou o Curso Especializado em Flauta de Bisel no CEPAM com 19 valores com o Prof. Agostinho Bettencourt (8º Grau).     No início de 2010 estudou flauta com Peeter Malkov e Tarmo Johannes, em Tallinn, Estónia. Terminou a Licenciatura em Música – Flauta Transversal – na Escola Superior de Música de Lisboa, sob a orientação do Prof. Olavo Barros. Paralelamente frequentou a classe de Flauta de Bisel com o Prof. Pedro Couto Soares. Ainda na ESML teve Música de Câmara com os Prof. Nuno Inácio, Pedro Castro, Fernando Fontes e Paulo Pacheco.  Estudou com Vasco Gouveia na FMAC. Teve aulas durante 2014/2015 com Robert Winn professor na Musikhochschule Köln. Atualmente frequenta o Mestrado em Ensino na ESML sob a orientação do Prof. Nuno Ivo Cruz.     Participou em masterclasses com Jacques Zoon, William Bennett, Averil Williams, Trevor Wye, Samuel Coles, Koen Dieltiens, Heiko Ter Schegget, entre outros. Bolseiro da Fundação GDA em 2015 e “Bolseiro da Fundação E.D.P. / Orquestra Sinfónica Juvenil” nas temporadas de 2011 a 2015 onde desempenhou as funções de chefe de naipe. Integra diversos conjuntos de câmara, em particular o Trio Tarantella com os quais se apresenta regularmente em concertos.  Colaborou com a Orquestra Clássica da Madeira, Orquestra Didática da Foco Musical, Lisbon Film Orchestra e CAM – Gulbenkian.      Foi Semi-Finalista no concurso Prémio Jovens Músicos em Música de Câmara com um duo de Flauta e Piano, foi finalista no Concurso de Jovens Intérpretes do MusiCaldas'12. Em 2003 participou no IV Concurso Infantil do Conservatório, tendo ganho o 1º lugar no terceiro nível.      Apresentou-se por várias vezes a solo com a Orquestra Sinfónica Juvenil, Orquestra Sinfónica da ESML e Camerata Silva-Dionísio com a qual gravou um CD com uma peça a solo. Já gravou diversas vezes  em directo para a RTP, RTP2 e Antena 2.


Ricardo Vicente | Piano


Embora tenha nascido em Lisboa no ano de 1992, Ricardo Vicente fez toda a sua formação até ao ensino superior na cidade do Fundão. No ano letivo 1997/1998 inscreve-se na Academia de Música e Dança do Fundão onde inicia as aulas de piano com a Professora Tâmara Antontseva. Foi nesta escola e com esta professora que concluiu tanto o Curso Básico de Piano (5ºGrau) como o Curso Complementar de Piano (8ºGrau), sempre em regime Articulado. A formação adquirida até esta altura permitiu-lhe ingressar no ano letivo 2010/2011 na Academia Nacional Superior de Orquestra da Metropolitana em Lisboa na classe de Piano do Professor Alexei Eremine, nas classes de Música de Câmara de Alexei Eremine, Paul Wakabayashi e Paulo Pacheco, e ainda na Classe de Acompanhamento da Professora Anna Tomasik. No ano letivo 2014/2015 frequentou o Mestrado em Música de Câmara na Hochschule für Musik Theater und Medien Hannover, na Alemanha, na classe do Professor Markus Becker.  Fora da formação dita académia, Ricardo Vicente já teve masterclasses de piano com professores como Nancy Lee Harper, Álvaro Teixeira Lopes, Fausto Neves, Constantin Sandu, Jorge Moyano, Dina Chevtchuk e mais recentemente com Massimiliano Valenti, Galina Eguiazarova e Vladimir Viardo. Durante estes anos foi premiado em alguns dos concursos em que participou. Ficou em 1º lugar em três edições do Concurso Cidade do Fundão nos anos de 2000, 2001 e 2003, nos níveis respetivos à idade. Em 2004 fica também em 1º lugar no nível Elemental 2 do Concurso Internacional Donostia San Sebastian. Já em 2005 recebe o 2º Prémio da categoria Débutant do Concours International de Piano “Alexandre Scriabine” em Paris e em 2006 recebe o 2º Prémio na Classe D do 3º Concurso Ibérico do Alto Minho, Vila Praia de Âncora. Em 2008 recebe o 3º Prémio no Nível Juvenil B no Concurso Internacional “Cidade do Fundão” na variante de piano recebendo também o Prémio de Melhor Candidato da Beira Baixa.               Durante os anos em que se formou na Academia de Música e Dança do Fundão, foi-lhe dada a oportunidade de se apresentar em Varsóvia e Bilbau em concertos com vários alunos selecionados para representar a escola e teve também a oportunidade de ir a Vitória no estado de Espírito Santo no Brasil, num intercâmbio onde teve algumas aulas com professores da Faculdade de Música do Espírito Santo e apresentou-se em concerto lá. Ainda enquanto estudava no Fundão, tocou a solo com a Orquestra de Câmara do Fundão e deu dois recitais a solo no Salão Nobre da Câmara Municipal do Fundão.       Já em Lisboa, tem participado todos os anos nos ciclos de música de câmara “Jovens Solistas da Metropolitana” desenvolvidos pela ANSO tendo a oportunidade de tocar em salas como a Sociedade Portuguesa de Autores, Palácio Nacional da Ajuda, Liceu Camões, sendo alguns dos concertos gravados pela Antena 2. Com o Trio Inedis, composto por Catarina Passos (flauta) e Ravena Mendonça (violino) participou em 2012 no Harmos Festival que reúne agrupamentos de música de câmara de várias escolas superiores de música a nível europeu, tendo tocado na Casa da Música no Porto. Em Setembro de 2012, juntamente com dois colegas da ANSO, formou o Trio do Desassossego que ficou em primeiro lugar no Nível Superior da Categoria de Música de Câmara do concurso Prémio Jovens Músicos 2013. Desde então têm tido concertos em salas como Casa da Música, Centro Cultural de Belém, Sociedade Portuguesa de Autores, Palácio de Queluz, Centro Cultural de Cascais e em festivais como o Festival Internacional de Música da Póvoa do Varzim e o Festival de Música do Estoril.    Atualmente frequenta o Mestrado em Ensino da Música na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco sendo aluno de piano da Professora Jill Lawson. Paralelamente, desenvolve as suas competências pedagógicas no Conservatório de Música, Dança e de Arte Dramática de Lisboa, onde é Professor de Piano e também Pianista Acompanhador de várias audições e exames.  









segunda-feira, 13 de junho de 2016

21h 24 Junho







Sexta-feira 24 Junho 21horas
                         Programa do Recital:

Richard Strauss 
Lieder, Op.15   
Francis Poulenc 
Chansons gaillardes, FP 42 
Manuel de Falla  
Canciones Populares Españolas
El paño moruno  - Seguidilla murciana  -  Nana  -    Polo 
Gustav Mahler 
Rückert-Lieder 
    Ich atmet’ einen linden Duft
    Liebst du um Schönheit
    Blicke mir nicht in die Lieder

Tiago Amado Gomes, nasceu em 1991 em Montréal, Québec. Frequenta o Mestrado em Canto na Escola Superior de Musica de Lisboa, trabalhando, até então, com Sílvia Mateus. Licenciado em Canto na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe de Sílvia Mateus. Iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música do Choral Phydellius em Violoncelo, com Ana Filomena Rodrigues, e mais tarde em Canto, com Manuela Moniz. Prosseguiu os seus estudos em Canto, no Conservatório Nacional onde trabalhou com José Manuel de Araújo. Em Ópera já envergou o papel de Zareski em Eugene Onegin, Op. 24 de Tchaikovsky, numa produção Coliseu do Porto. E várias prestações como Conde de Almaviva em Le Nozze di Figaro de W.A. Mozart. No presente, encontra-se em cena como Don Giovanni de W.A. Mozart. Ingressou em 2016 no ENOA (European Network of Opera Academies) na Fundação Calouste Gulbenkian, onde participa como Marco em Gianni Schicchi de Giacomo Puccini, e Ben em The Telephone de Gian Carlo Menotti
Frequentou a masterclasse de Técnica Alexandre sob a orientação de Crissman Taylor. Já trabalhou com a soprano Jill Feldman e com o baritono Benjamin Appl. Também participou na Masterclasse de Austria Barock Akademie (ABA - Gmunden, Áustria) com a orientação do barítono alemão, Christian Hilz e pela Soprano Sueca Susanne Rydén, obtendo o prémio Extraordinary Music Talent 2015.
Em Janeiro de 2014, como solista, foi convidado a participar na Gala de Ópera com a Orquestra Sinfónica Juvenil ao lado de Armando Possante e Sandra Medeiros, sob a orientação do Maestro Christopher Bochmann. Teve a oportunidade de participar como solista de coro no Bailado Orpheu & Euridice de Gluck, numa produção Teatro Camões sob a orientação artística de Olga Roriz e os Maestros Paulo Lourenço e Massimo Mazzeo.
Foi convidado pelo compositor Daniel Davis a ser solista na estreia absoluta da sua obra Courage...to follow the way (nomeada para o Prémio Autores SPA, na categoria Musica – Melhor trabalho de música erudita ao lado de Luis Tino e Victorino de Almeida). Em concerto, envergou o papel de solista nas obras: Ein deutsches Requiem, Op.45 de Johannes Brahms (Maestro Vasco Azevedo); Messe de Requiem, Op. 48 de Gabriel Fauré (Paulo Vassalo Lourenço); Magnificat in D-Dur de J.S. Bach (Maestro João Barros); Magnificat in C Major de G. B. Pergolesi; Paukenmesse de Joseph Haydn; Requiem de W. A. Mozart (Maestro Jean-Sébastien Béreau).
Em teatro, fez parte do elenco, numa estreia absoluta em Baú da Descoberta (2015) de Sara Ross e Daniel Davis, um teatro-musical sob a encenação de Linda Valadas e a organização da EGEAC (Castelo de São Jorge). Também participou em Interpretação de Tiago Rodrigues, na Culturgest e ainda no teatro da politécnica com Primeira Geração de Gonçalo Quirino.
______________________________________________________________________________

Marisa Reis Silva iniciou os seus estudos musicais aos nove anos de idade, ingressando no Conservatório de Música Jaime Chavinha no ano seguinte.
Em 2006 obteve o 2º lugar no Concurso de Piano “Mozart no Ribatejo” e o 2º lugar no II Concurso de Piano de S. Teotónio. Obteve também uma menção honrosa no Concurso Internacional Cidade do Fundão.   
No ano de 2007 foi-lhe atribuída uma menção honrosa no Concurso Marília Rocha e o 2º lugar no III Concurso de Piano da Escola de Música S. Teotónio.
No ano seguinte conseguiu a terceira classificação no Prémio Jovens Músicos 2008, na categoria de Música de Câmara.
Em 2009 obteve o 2º lugar com o trio Scherzando, não havendo primeiro, no Prémio Jovens Músicos, também na categoria de música de câmara. Nas finais desse mesmo concurso estreou a obra “11 Peças Breves” do compositor Sérgio Azevedo.
Em 2010 foi pianista convidada pela banda sinfónica da GNR no concerto de Ano Novo no Tivoli. Também em 2010 obteve o 2º lugar no concurso de piano Lopes-Graça, em Tomar.
Em Agosto desse mesmo ano esteve na Academia Internacional de Verão da Figueira da Foz, onde trabalhou com a pianista Nancy Lee Harper. Participou no Concurso de Instrumentistas, integrado na Academia de Verão, tendo ganho o 2º lugar.
Em Julho de 2011 participou no concurso de piano "Elisa de Sousa Pedroso" onde ganhou o 2º lugar.
Em 2013 tocou como cameratista no Festival da ESML 2013 no Jardim de Inverno do Teatro S.Luiz e no 39º Festival do Estoril (Festival Jovem) na Sala dos Espelhos do Palácio Foz.
Em Agosto de 2014 venceu o 2º lugar no Concurso Prémio Jovens Músicos na categoria de Música de Câmara, Nível Superior, orientada pelo professor Paulo Pacheco.
Em Fevereiro de 2015 foi seleccionada para o curso Aurora Chamber Music na Suécia, orientada pelo professor Peter Donohoe. Apresentou-se como cameratista no Festival  Aurora Chamber Music.
Em Abril de 2016 foi premiada com o 2° lugar (sem atribuição de 1°) no XI Concurso de Piano da Póvoa de Varzim, na categoria de nível superior.
Frequentou masterclasses com Álvaro Teixeira Lopes, António Rosado, Artur Pizarro, Sofia Vinogrodova, Bruno Belthoise e Olga Prats.
Apresenta-se regularmente em recital, a solo e em formações de câmara, tendo actuado em diversas salas, tais como: Auditório Vianna da Motta, Palácio Foz, Museu da Música, Teatro S. Luiz, Centro Cultural de Cascais e Club Setubalense.
Tem sido convidada a estrear peças de compositores portugueses, tendo feito estreias de obras de compositores como Sérgio Azevedo e Eurico Carrapatoso.  
Terminou em Janeiro de 2015 a Licenciatura em piano na classe do professor Miguel Henriques e encontra-se actualmente a frequentar o Mestrado em Ensino da Música na Escola Superior de Música de Lisboa.