sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Bom 2013 Concerto do dia de Ano Novo 1Jan18h.



Miguel Sousa piano
Eurico Cardoso violino
Liliana Ramos trompete
Sonatensatz (Scherzo), J.Brahms

Sonata nº5 em Fá Maior, op.24 Beethoven
I - Allegro
II - Adagio molto espressivo
III -  Allegro molto
IV - Allegro ma non troppo;

Danças Romenas, Béla Bartók
Eurico Cardoso, violino
Miguel Sousa, piano

Concerto em Mi b Maior , Hummel
I - Allegro con spirito  

Sonata em Mi b Maior,  Thorvald Hansen
I - Allegro con brio
II - Andante molto espressione
III - Allegro con anima

Liliana Ramos, trompete
Miguel Sousa, piano

Johann Strauss - Vienna Waltz


A 1 de Janeiro 2013 pelas 18 horas  realiza-se o Concerto de dia de Ano Novo do Club Setubalense. Reinicia-se deste modo uma tradição da primeira actividade pública do Cub  que foi a 1 de Janeiro de 1856  conforme referência de dia 6 de Janeiro desse ano no Jornal O Setubalense acabado de se iniciar há só seis meses .  Este ano vai fazer-se uma referencia aos famosos "concertos de Ano Novo de Viena de Áustria". 

 Não vai faltar uma dança de valsa da família Strauss:Valsa de Viena.


O Concerto de Ano Novo de Viena é muito popular em toda a Europa e, mais recentemente, em todo o mundo. A procura de bilhetes é tanta que é necessário efectuar um pré-registo com um ano de antecedência que possibilita a participação no sorteio dos bilhetes não reservados para o concerto do ano seguinte. Muitos bilhetes estão pré-reservados para algumas famílias austríacas, sendo herdados de geração em geração.

O concerto foi criado em 1939 e é transmitido pela televisão desde 1991. Actualmente O concerto é televisionado e assistido por um bilhão de pessoas em mais de cinquenta países. Normalmente são tocadas doze peças, com uma duração de aproximadamente duas horas, com uma pausa de trinta minutos. O concerto tem polkas, valsas e marchas. O concerto acaba tradicionalmente com três encores. O primeiro é normalmente uma polka rápida (música tradicional austríaca), a segunda é a famosa valsa, o Danúbio Azul, de Johann Strauss II, em que, também segundo a tradição, os primeiros acordes são interrompidos com aplausos de reconhecimento da audiência, após o que o maestro e a orquestra endereçam, colectivamente ao público os seus votos de Feliz Ano Novo. Segue-se então a interpretação do Danúbio Azul, após isso, o concerto encerra com a Marcha Radetzky. Durante a execução desta composição alegre e festiva, a audiência é convidada, pelo maestro, a participar, aplaudindo ao ritmo indicado pelo maestro, que se vira ao público.
Na Av. Luisa Todi 99, a animação não vai faltar ao som de Strauss e outros.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Piano- Recital 22Dez18h



J. S. Bach - Suite francesa nº 2 em dó menor
I-Allemande,  II-Courante,  III-Sarabande,  IV-Air,  V-Menuet I,  VI-Menuet II,  VII-Gigue
L. van Beethoven - Sonata nº 7 em ré maior, op. 10 nº 3
I-Presto,  II-Largo e Mesto,  III-Menuetto: Allegro,  IV-Rondo: Allegro, 
A. Scriabin - Prelúdios op. 16
I-Andante,  II-Allegro,  III-Andante Cantabile,  IV-Lento,  V-Allegretto 
A. Scriabin - Prelúdio e Noturno para a mão esquerda op. 9
Prelúdio em dó # menor, op. 9 nº 1
Noturno em lá b maior, op. 9 nº 2
F. Liszt - Étude de concert S. 144 nº 3 - "Un Sospiro"


HELENA CARICHAS

domingo, 12 de agosto de 2012

25 Agosto 21h

Josefina Fernandes em Sonata em Mi m K. 304/300c, de W. A. Mozart; Sonata em Sol M Op. 79, J. Brahms com Gonçalo Gonçalo Santana Simões e Sonata em Lá maior de César Frank 










Sonata para Piano e Violino em Mi menor K 304, de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), a quarta de um grupo de sete sonatas escritas por Mozart em Mannheim e Paris durante 1778. A Sonata em Mi menor é a única com tonalidade menor deste grupo, tendo o primeiro andamento sido escrito em Mannheim e o segundo em Paris. Tal como as outras sonatas do grupo, esta sonata apenas possui dois andamentos, partindo de um sentimento claramente doméstico para uma profundidade dramática através do uso de uma tonalidade menor. Não é por mero acaso que o piano precede o violino no título da obra: as colecções de sonatas para piano com acompanhamento de violino abundam entre os compositores do final do século XVIII, contudo, na Sonata em Mi menor, Mozart parece dar ao violino alguma igualdade (relativamente ao piano) na escrita musical. Isto pode ser observado no tema inicial do Allegro, que é dramaticamente anunciado por ambos os instrumentos em uníssono, sendo o violino o primeiro a desenvolvê-lo, seguido pelo piano. O Tempo di Menuetto que se segue é menos intenso que o primeiro andamento e inclui uma secção no modo maior. Esta sonata, junto com mais cinco (K 301 a 306) foi publicada em Paris no final do ano de 1778 como Op. 1, nºs 1 a 6, com a uma dedicatória a Maria Elisabete, eleitora palatina presento no frontispício desta colecção.
A segunda sonata é a Sonata para Violino e Piano em Sol Maior Op. 78, de Johannes Brahms (1833-1897), foi escrita entre 1878-79, um período coincidente com a conclusão da Sinfonia N.º 1 e do Concerto para Violino. A Sonata é uma obra extremamente lírica, composta de melodias longas que de pequenos temas assim como de extrapolações expansivas que desenvolvimentos concisos. É, ao mesmo tempo, uma das obras mais rigidamente estruturadas, com um grau de integração formal raro na obra de Brahms. O ritmo pontilhado do tema que inicia o primeiro andamento (Vivace ma non troppo) domina segundo tema do Adagio assim como todo o terceiro andamento (Allegro molto moderato) e o segundo tema do Adagio reaparece na secção central do último andamento, dos três que compõem a Sonata. O primeiro andamento, Vivace, é tornado mais temperado pelo ma non troppo, em forma-sonata com dois temas plenos de lirismo. O andamento central, um Adagio, utiliza uma forma ternária, com um emocional tema principal, em que o violino possui um claro papel principal. O último andamento, Allegro molto moderato, abre com uma citação directa de Regenlied (Canção da Chuva) Op. 59 N.º 3, uma obra melancólica no modo menor que recorda os distante anos de juventude. Na Sonata, Brahms inicia este tema no modo menor mas, com o regresso do tema do Adagio, regressa à tónica maior da Sonata (Sol maior). A obra termina com uma calorosa coda, de bonito desenho. Luís C. F. Henriques | www.luiscfhenriques.com

César Frank de nacionalidade Belga é evocado com a obra prima da música de câmara francesa do sec XIX, pilar do romantismo.



terça-feira, 10 de julho de 2012

Sábado 14 Julho 18h PIANO e VIOLONCELO

Sonata para violoncelo e piano nº3 em lá maior, op.69, de L. van Beethoven
Sonata para violoncelo e piano em dó maior, op.119, de S. Prokofiev


Joana Correia Violoncelo
Iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Regional de Ponta Delgada com a professora Teresa Carvalho. Concluiu o 5º grau com a professora Svitlana Chernous. Em 2006 foi admitida na ARTAVE na classe de violoncelo do professor Jaroslav  Mikus, participando nas diversas actividades promovidas pela escola. Terminou o Curso Instrumentista de Cordas em 2009. Trabalhou com os professores Anatoli Krastev, Ditta Rohmann, Endre Balog, Lauren Franklin, Márcio Carneiro, Paulo Gaio Lima e Xavier Gagnepain. Em música de câmara trabalhou com os professores Alexandra Mendes, António  Ferreira, Gregori Spektor, Irene Lima, Luís Machado, Nuno Inácio, Paulo Pacheco e Raquel Costa. Participou num Curso de Aperfeiçoamento de Música de Câmara de Guimarães com o maestro António Saiote. Participou na OJ.COM de 2006, nos 8º e 9º Estágios da Orquestra APROARTE, fez parte da orquestra Momentum Perpetuum e pertence à Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa. Trabalhou com os maestros Alberto Roque, António Melo, António Sérgio, Cesário Costa, Christopher Bochmann, Emílio de César, Ernest Shelle, Luís Machado, Martin Andre, Osvaldo Ferreira e Vasco Azevedo. Actualmente é finalista do Curso de Execução (violoncelo) na Escola Superior de Música de Lisboa na classe da professora Clélia Vital.
Helena Carichas Piano
Exerce funções de docente de piano na Academia de Amadores de Música desde 2009 É finalista da Licenciatura em Música na Escola Superior de Música de Lisboa,
na classe de Miguel Henriques. Em Música de Câmara recebeu orientação dos professores Irene Lima, Fernando Fontes, Nuno Inácio, Alexandra Mendes e Clélia Vital. É pianista da
Orquestra de Câmara Contemporânea e recentemente iniciou um Duo com a violoncelista Joana Correia. Apresentou-se em salas nacionais, como o Teatro Malaposta, o Club Setubalense, o Teatro São Luiz, o Museu da Música, a sala Tomás Borba da Academia de Amadores de Música (concerto integrado no ciclo “Musicália”, em celebração dos 70 anos do início da colaboração de Lopes-Graça com a  Academia) e no Teatro Municipal de Almada. Tem estreado peças de jovens compositores portugueses.
Iniciou os seus estudos com Savka Konjikusic no Conservatório de Música D. Dinis, com quem concluiu o 8º grau de piano. Frequentou como ouvinte e intérprete masterclasses com Galina Eguiazarova, Sequeira Costa, Michael Uhde e Olga Prats.


quinta-feira, 5 de julho de 2012

Domingo 8 Julho 18h


video
Armando Possante
Começou os seus estudos musicais no Instituto Gregoriano de Lisboa, tendo posteriormente estudado na Escola Superior de Música de Lisboa, onde concluiu o Bacharelato em Direcção Coral e as Licenciaturas em Canto Gregoriano, com a Professora Maria Helena Pires de Matos, e Canto, com o Professor Luís Madureira. Estudou Canto em Viena com a Professora Hilde Zadek e frequentou masterclasses de Canto com os professores Christianne Eda-Pierre, Christoph Prégardien, Siegfried Jerusalem e Jill Feldman. Frequentou cursos de Canto Gregoriano em Itália e Portugal com os professores Nino Albarosa, Johannes Göschl, Alberto Turco e Luigi Agustoni.
É actualmente professor no Instituto Gregoriano de Lisboa e na Escola Superior de Música de Lisboa. Orientou workshops de Canto e música coral em Portugal, Inglaterra e Canadá.
É director musical e solista do Grupo Vocal Olisipo e do Coro Gregoriano de Lisboa e foi cantor convidado do Nederlands Kamerkoor tendo-se apresentado em concertos em toda a Europa, Ásia, América e África e gravado mais de uma dezena de CDs de grande reconhecimento crítico. Conquistou com o Grupo Vocal Olisipo quatro primeiros prémios e vários prémios de interpretação em concursos internacionais na Bulgária, Finlândia e Itália.
Conquistou o 3º prémio no Concurso Vozes Ibéricas, o 3º prémio no Concurso Luisa Todi e o 1º prémio no Concurso de Interpretação do Estoril.
Apresentou-se como solista de oratória e recital nas principais obras do repertório de concerto e em ópera e nas óperas Così fan Tutte, L'Amore Industrioso, As Variedades de Proteu, Dido and Aeneas, The Fairy Queen, Venus and Adonis, La déscente d'Orphée aux Enfers, La Donna di Génio Volubile, La Dirindina, A Floresta, Corpo e Alma, Jeremias Fisher, O Sonho e L'Elisir d'Amore.

Laura Lopes
Laura Lopes nasceu em Lisboa em 1991. Começou a estudar cravo no Instituto Gregoriano de Lisboa, pertencendo aos coros do mesmo, sob a direcção de Armando Possante. Aos 15 anos de idade começou a ter aulas de canto com este mesmo professor, com quem se continua a aperfeiçoar. Frequenta o 2º ano da licenciatura em Música – curso de Direcção Coral/Formação Musical na Escola Superior de Música de Lisboa. Teve a oportunidade de se aperfeiçoar no campo da pedagogia musical ao abrigo do programa Erasmus no Instituto Kodály, em Kecskemét, Hungria no ano lectivo 2011/2012.
Como solista, interpretou o papel Mocho na ópera Pollicino, de Hans Werner Henze, com a direcção de João Paulo Santos. Foi ainda solista no Gloria de A. Vivaldi e na ópera O que diz sim de Kurt Weill. 
Participou em três edições do curso Vocalizze, com Cara Tasher e Stephen Coker, e em três edições das Jornadas Internacionais da Escola de Música da Sé de Évora, com Peter Phillips, Owen Rees, Armando Possante, Pedro Teixeira e Paulo Lourenço.
Membro do Coro Gulbenkian desde 2009, sob a direcção de Michel Corboz, Fernando Eldoro e Jorge Matta, teve também a oportunidade de trabalhar com maestros como Thomas Engelbrock, Christopher König, John Nelson, Bertrand de Billy, Joana Carneiro, entre outros.
Participou no Curso Internacional de Música Vocal na universidade de Aveiro com Isabel Alcobia em 2010, onde estreou como solista a obra ‘É um pouco sozinho’ de Nuno da Rocha.
No âmbito da música antiga, participou em masterclasses com Jill Feldman, em Arezzo, Haia e Tomar, e com Orlanda Velez Isidro em Évora. Participou como cravista em masterclasses com Miklós Spanyi e Rinaldo Alessandrini, tendo participado também em três competições de cravo, vencendo um 2º e dois 1ºs prémios.
Ilda Ortín
Iniciou os seus estudos musicais aos 5 anos de idade pelo Método Ward no Centro de Estudos Gregorianos de Lisboa. Nesta instituição, actual Instituto Gregoriano de Lisboa, completou o curso de Piano com Margarida Duarte de Almeida e José João Gomes dos Santos.
Concluiu o Curso Superior de Piano na Escola Superior de Música de Lisboa, tendo aí estudado com Tânia Achot, Olga Prats e Fernando Eldoro.
Frequentou cursos de aperfeiçoamento pianístico com Dmitri Bashkirov, Vitalij Margulis, Dmitri Paperno e Alain Jacquon. Em 1991 foi-lhe atribuido o prémio Campos Coelho na XIª edição do Concurso Internacional de Piano Vianna da Motta.
Em 1992 ingressou no College Conservatory of Music da Universidade de Cincinnati nos EUA, onde concluíu o Mestrado em Piano Performance e frequentou o Artist Diploma em Piano. Aqui trabalhou Piano com Eugene e Elizabeth Pridonoff e Música de Câmara com membros do LaSalle String Quartet e do Tokyo String Quartet.
Tem-se apresentado em concertos de música de câmara, com particular incidência no repertório para cordas e piano, a solo e com orquestra, participando também regularmente em recitais de canto e piano. É professora de Piano no Instituto Gregoriano de Lisboa.

Luiza da Gama Santos
Luiza da Gama Santos nasceu nas Caldas da Raínha onde iniciou, com seis anos de idade, os seus estudos com Adelaide Pereira, discípula de Vianna da Motta. Completou o Curso Superior de Piano do Conservatório de Lisboa na classe do Professor Campos Coelho.
Tem-se dedicado intensamente ao ensino, possuindo o Diploma de Educação e Didáctica Musical Método Edgar Willems. Exerceu funções docentes em Lisboa na Escola Beiral, na Academia de Amadores de Música e, mais recentemente, no Instituto Gregoriano de Lisboa, onde assumiu o cargo de vice-presidente do Conselho Executivo. Tem representado Portugal em congressos e estágios internacionais em França, Alemanha, Suíça e Itália. Integra, desde Julho de 1998, a Direcção da Association Internationale d’Éducation Musicale Willems, com sede em França. Fez parte da Direcção da Associação Portuguesa de Educação Musical. Formou com João Pinheiro a equipa responsável pelos “Momentos Musicais”, uma actividade do Acarte (Fundação Calouste Gulbenkian) destinada a crianças.Com Ignez Mazoni publicou o livro de canções inéditas “Cantigas para crianças” 


(Editora Portugalmundo). Colaborou com Ana Maria Ferrão e Paulo Ferreira Rodrigues no livro “Sementes de Música” (Fundação Gulbenkian, Editora Caminho). Sob a orientação de Helena de Sá e Costa, tem mantido a sua actividade de pianista. Frequentou classes de Música de Câmara com Tibor Varga. Tem-se aconselhado com Maria Christina Lino Pimentel, Nuno Vieira de Almeida, Jorge Moyano (Portugal), Désiré N’Kaoua e Dominique Merlet (França).
Actualmente colabora regularmente com o barítono Armando Possante, nomeadamente em recitais realizados na Antena 2, nos festivais da Póvoa do Varzim, Música no Verão (Esposende), Eborae Musica e ainda na “Semana Internacional do Piano de Óbidos”.

Manuel Brás da Costa
Graduado no Royal College of Music, Londres (1995-1998 ), participou nos concursos de canto Luísa Tody, Concurso Internacional de canto de Braila (Roménia ), Concurso Internacional de canto de Chimay (Bruxelas).
Foi laureado nos concursos Internacionais de canto Graziella Schiutti Prize, Early Music Competition, e obteve o 2º lugar no Keith Falkner Prize.
Manuel Brás da Costa apresenta-se como solista desde 1992, tendo efectuado uma série de concertos em Portugal, Inglaterra, Alemanha, França, Bélgica, África, India e Macau, sob direcção dos maestros Jorge Matta, João Paulo Santos, Leonardo de Barros, Cesario Costa, César Viana, Manuel Morais, João Paulo Janeiro; Ricardo Cangi, Kethil Haugsand, Paul Spicer, Ivan Moody, Joana Carneiro, Henrique Piloto, Nicholas Kok, Nickolay Lalov, etc; 
Participou em diversos festivais de música nacionais e internacionais. Ao longo da sua carreira desempenhou vários papéis em Óperas apresentadas na Culturgest, Teatro Nacional de S. Carlos, Britten Theatre (Londres), CCB, Teatro da Trindade, entre outros. 
Tem igualmente realizado concertos a solo e integrado em ensambles de câmara de variados compositores (Mozart, Carlos Seixas, Vivaldi, Pergolesi, Bach) de repertório religioso (oratórias, missas, Te deum, Paixões, Stabat Mater, Salve Regina).
Gravou discos de vilancicos e vilancetes de Escobar com o Escobar ensemble, Missa de Carlos Seixas com a Orquestra Barroca da Noruega, Canções medievais e renascentistas com o grupo Birundum, além de participações em gravações de música para orgão e canto acompanhado por João Vaz. No corrente ano vai ser lançado um disco de Cantigas de Amigo pelo grupo San Simon.
Além da sua actividade como cantor exerce actualmente a profissão de professor de Canto no Instituto Gregoriano de Lisboa, ACT (escola de actores) e no Conservatório de Música de Santarém.


sexta-feira, 1 de junho de 2012

30 Junho RECITAL piano 21h30

R. Schumann - Kreileriana Op. 16
Äußerst bewegt 
Sehr innig und nicht zu rasch 
Sehr aufgeregt 
Sehr langsam 
Sehr lebhaft 
Sehr langsam 
Sehr rasch 
Schnell und spielend 

C. Debussy - Images I
Reflets dans l'eau
Hommage à Rameau
Mouvement


sábado, 5 de maio de 2012

Sábado 12 Maio RECITAL duplo 18 e 21 Horas


18h SÁBADO 12 Maio 2012  Miguel Sousa   
                           L. van Beethoven --Sonata  op. 53 "Waldstein"
I allegro con brio
II. Adagio / Allegreto/ prestissimo
                          Alfredo Casella  -- Toccata, 
                          J.S.Bach -- Concerto Italiano, 
                          George Gershwin -- Three Preludes   
I - Allegro ben ritmato e deciso
II - Andante con moto e poco rubato
III - Allegro ben ritmato e deciso
                          C.Debussy -- Pour le piano, 
I - Prélude
II - Sarabande
III - Toccata
______________________________________Miguel Sousa  PIANO
__________________________________________________________


21h SÁBADO 12 Maio 2012 Daniela  Ignazzitto  e Ana Marques
                            L. van Beethoven --   Sonata op.110
I.  Moderato cantabile molto espressivo
II. Allegro Molto
III. Adagio ma non troppo
IV. Fuga
__________________________________ Daniela Ignazzitto, PIANO
                           Claude Debussy
Reflets dans l'eau
L'isle Joyeuse
_______________________________________ Ana Marques, PIANO
                            Edward Grieg --  Danças norueguesas, op. 35: 
I. Allegro marcato
II.Allegretto tranquillo e grazioso
III.III. Allegretto moderato alla marcia
                            Claude Debussy  --  Petite Suite: 
 I. En Bateau
 II. Cortège
 III. Menuet
 IV. Ballet
__________________________ Daniela Ignazzitto e Ana Marques, piano (a 4 mãos)

sexta-feira, 20 de abril de 2012

SÁBADO 21 Abril 18h Piano e Trompete




CONCERTO – “Sonata em Si Menor” de Franz Liszt será executada pelo pianista Pedro Damásio na primeira parte do concerto deste mês da temporada de música erudita do Club Setubalense que terá lugar amanhã, pelas 18 horas. A segunda parte é preenchida por um conjunto de Trompete e Piano por Bruno Pires e Miguel Sousa onde se poderá ouvir a peça Two Portraits de George Enesco músico romeno do século XX. A pianista Daniela Ignazzitto inicialmente prevista para este concerto só estará em Setúbal no próximo mês devido a indisponibilidades de última hora. Será pois a ocasião para participarmos na nossa cidade de mais um evento de alto nível e enriquecimento espiritual desfrutando de obras musicais constituintes da cultura erudita europeia na av. Luísa Todi, 99, 1º no Salão do Club Setubalense.

Programa do Recital 

   PEDRO DAMÁSIO piano

   Sonata op 13
  Grave
  Adágio Cantabile
  Rondo
                     -    Beethoven
___________2ªParte___________ 
  MIGUEL SOUSA piano
  BRUNO PIRES  trompete
     Two Portraits
     I - Psalm
     II - Incantation
                 -   Joseph Turrin
Legend -   George Enesco
Caprice -  Joseph Turrin



quinta-feira, 15 de março de 2012

Marta Menezes 24Mar PIANO

Obras de Jean Françaix(1912-1997) no seu centenario, e ainda J. S. Bach ; F. Liszt; I. Albeniz ; J. Haydn e  F. Chopin
18h Sábado 24 Março
Marta Menezes   Programa
JJ. S Bach - Toccata em Dó menor  BWV 911
J. Haydn - Sonata em Fá Maior, Hob XVI: 23
------------------------I.  Allegro Moderato
------------------------II. Adágio
------------------------III. Finale- Presto
F. Liszt - St François de Paule marchant sur les flots
Albeniz - Evocación (Iberia, livro 1)
Albeniz - Triana (Iberia, livro 3)
…………………….
J. Françaix - Sonata
------------------------I. Prelude
------------------------II. Elegie
------------------------III. Scherzo
------------------------IV. Toccata
F. Liszt -   Funérailles
F. Chopin - Polonaise-Fantasia, op. 61 



 Iniciou recentemente o curso de Master of Performance no Royal College of Music em Londres, sob a orientação dos pianistas Andrew Ball e Dmitri Alexeev. Marta Menezes iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música de Minde, onde foi aluna de Gabriela Capaz e Paulo Pacheco.   Em 2009 terminou a sua licenciatura na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe do pianista Miguel Henriques, tendo prosseguido os seus estudos com Miguel Henriques e Jorge Moyano.  Frequentou diversas masterclasses e cursos de aperfeiçoamento com os pianistas Luiz de Moura Castro, Álvaro Teixeira Lopes, António Rosado, Olga Prats, Ralf Nattkemper, Volker Banfield, Josep Colom, Joaquin Soriano, Vitaly Margulis, Boris Berman, Mikahil Voskresensky e Galina Eguiazarova.  Tem participado em diversos concursos em Portugal e no estrangeiro, tendo sido laureada no II Concurso Nacional de Ourém (2005), Concurso Internacional Scriabin (Paris 2006), Concurso de Piano da Cidade de San Sebastien (2007), 18º Concurso Internacional de Piano ‘Roma 2008, XV Concurso Internacional Maria Campina (Faro 2010), Concurso para Jovens Pianistas, dedicado a Chopin (Lisboa 2010), 7º Concurso Ibérico de Piano do Alto Minho (2010) e Concurso Internacional de Piano ‘Concours Chopin - Bagnères de Bigorre’ (2010).
 Em 2009 apresentou-se a solo com a Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa, tendo interpretado o Concerto para Piano e Orquestra nº 5 de Beethoven.   Em 2011 ano actuou em algumas das principais salas de Lisboa (Palácio da Ajuda, Teatro S. Luiz e Centro Cultural de Belém) com a Camerata Musart, interpretando o Concerto em Ré menor de Bach. 
Tem sido convidada para estrear peças de compositores portugueses contemporâneos, como Sérgio Azevedo, André Miranda, Nuno da Rocha e Diogo Alvim, com gravação para a rádio Antena 2.  Apresenta-se regularmente em recital, a solo e em formações de câmara, em Portugal e no estrangeiro, contando com actuações em Espanha, França, Alemanha, Suíça e Cabo Verde. 


sábado, 4 de fevereiro de 2012

12 Maio 2012 Miguel Sousa em Concerto

RECITAL DUPLO

18h SÁBADO 12 Maio 2012 ___________ Miguel Sousa 
_______Sonata Waldstein op. 53 Beethoven
I allegro con brio
II. Adagio / Allegreto/ prestissimo
Toccata, Casella
_____________Concerto Italiano, J.S.Bach
________Three Preludes, George Gershwin
________________Pour le piano, Debussy
__________________________________________       Miguel Sousa, piano
21h SÁBADO 12 Maio 2012 Daniela  Ignazzitto  e Ana Marques
__________________L. van Beethoven
 Sonata op.110
I.  Moderato cantabile molto espressivo
II. Allegro Molto
III. Adagio ma non troppo
IV. Fuga
____________________________ Daniela Ignazzitto, piano
__________________Claude Debussy
Reflets dans l'eau
L'isle Joyeuse
__________________________      Ana Marques, piano
___________________Edward Grieg
Danças norueguesas, op. 35: I. Allegro moderato
___________________Claude Debussy
Petite Suite: I. En Bateau
                   II. Cortège
                   III. Menuet
                    IV. Ballet
_______________       Daniela Ignazzitto e Ana Marques, piano (a 4 mãos)

24 de Março 2012 pelas 18h. Marta Menezes


Recital de piano de Marta Menezes 18h Sábado 24 Março 2012


terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Sábado 21 Jan 18h



Pianista Joana Barata com Bruno Ribeiro
Duo Insieme,

Programa :
Fantasia - Hans Haug
Suite popular brasileira - Radamés Gnattali
Fantasia - M. Castelnuovo-Tedesco
A dança dos pássaros - António Pinho Vargas














sábado, 14 de janeiro de 2012

Sábado 14 Jan 18h concerto com Inês Andrade

C. Debussy
Reflets dans l'eau

R. Schumann
Kreisleriana Op. 16


Inês Andrade nasceu em Lisboa em 1989. Estudou no Conservatório Regional de Almada e na Escola de Música do Conservatório Nacional, na classe de piano da professora Ana Valente. Em 2007 foi admitida na Escola Superior de Música de Lisboa, onde estuda, desde então, com o professor Miguel Henriques. Em 2010 terminou
a Licenciatura com a classificação máxima e está, actualmente, a terminar o curso de Mestrado em Música. Desde Setembro de 2011 frequenta o Mestrado em Piano Performance na New York University.
Ao longo da sua formação tem estado presente em várias masterclasses com os pianistas Solomon Mikowsky, Luiz de Moura Castro, Artur Pizarro, Vitaly Margulis, Mikhail Voskresensky, Josep Colom, Boris Bermann, Galina Eguiazarova, José Eduardo Martins, entre outros.
Tem actuado a solo, com diversas formações de câmara e com orquestra.
Participou em três edições dos “Concertos à Conversa”, no Centro Cultural de Belém.
Apresentou-se com a Orquestra ArtQuest dirigida pelo maestro Miguel Henriques, com a Orquestra Sinfónica da Escola Superior de Música de Lisboa dirigida pelo maestro Vasco Azevedo e com a Orquestra do Conservatório Nacional dirigida pelo maestro Rui Pinheiro. Esteve presente no Festival Viana 2011, um evento internacional dedicado à Música de Câmara, onde actuou no Teatro Sá de Miranda e trabalhou com o pianista Peter Donohoe, o Endellion Quartet e o Kuss Quartet. Em 2010 fundou um duo com a violinista Tamila Kharambura, com quem se tem apresentado em recital, gravado para a Rádio Antena 2 e estreado obras dos compositores portugueses Eurico Carrapatoso e Miguel Teixeira. O duo foi laureado no Prémio Jovens Músicos 2011.
Enquanto aluna na NYU, participou num evento comemorativo dos 200 anos do nascimento de F. Liszt, Liszt Festival 2011, no âmbito do qual se apresentou na Provincetown Playhouse e interpretou o Quinteto de Elgar no ciclo de concertos na Black Box, dedicado à música de câmara com piano e cordas.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

6Jan.21h30m CORO do TEJO no Club

1ª parte    Direcção: Maria de Fátima  - Nunes Canções tradicionais portuguesas de Natal
1-"Alegrem-se o Céu e a Terra" (Linhares) Harmonização de Mário Sampayo Ribeiro
2-"Natal” (Elvas) Harmonização de Mário Sampayo Ribeiro
3-"Menino Jesus, que é da vossa camisinha" Harmonização de Mário Sampayo Ribeiro
4-"Nasceu, já nasceu" Harmonização de Fernando Lopes Graça
5-"O menino nas palhas" Harmonização de Fernando Lopes Graça
6-"Natal" (Aldeia Nova de São Bento) Harmonização de Mário Sampayo Ribeiro 
7-"Natal" (Alferrarede) Harmonização de Mário Sampayo Ribeiro
2ª parte      Direcção: Clara Coelho  Piano: Daniel Godinho
Ceremony of Carols, Op. 28 BENJAMIN BRITTEN (1913 – 1976) (Arr. SATB: Julius Harrison)
1. Procession    2. Wolcum Yole   3. There is no Rose
4. That yongë child  5. Balulalow  6. As dew in Aprille
7. This little Babe  8. In Freezing Winter Night
9. Spring Carol   10. Deo Gratias